Ah, eu sinto muito blues

Quando lutamos contra nós mesmos, somos os únicos a colecionar feridas. As vezes pensamos que as coisas sempre vão ser do jeito que é, para sempre, e então, vem aquela agonia e tu se pergunta o que seria o “para sempre.” Fui exposto a sentimentos nos quais, pensava eu, que já estivesse acostumado, sendo que então, percebi o quando não estava. Já compus em vários refrões, que eu não sei cantar, e isso não é uma mentira, tento encontrar as vezes, palavras perfeitas, para expressar-me, sendo que muitas vezes, só quero um som que feche os meus olhos e lave-me por dentro, com o transbordar de lágrimas escorrendo dos meus olhos, descendo até a boca, e salgando o meu dia.

Já chorei demais durante alguns momentos da minha vida, já me afastei de pessoas, outras se afastaram de mim, algumas conheceram a morte, alguns momentos deixaram de fazer sentido e outras arrancaram-me lágrimas com tanta força, que nem para trás olharam. E tudo isso, não vejo como maiores cicatrizes, pois, as lágrimas limpam. Mas, hoje que eu decidi segurar o choro, e trancar meu peito, a ferida torna-se maior e mais profunda, do que quando tu canta um refrão que sai da tua boca em gritos, destravando teu peito das dores e te lavando.
Encontro-me em um olhar infinito, sem reação enquanto as horas passam, e tento olhar pela janela, e encontrar respostas, e através da janela, tento só mais uma vez, olhar nos teus olhos com um olhar verdadeiro e cheio de amor, que, já não encontro tais qualidades, já algum tempo em nossos olhares.
– Sentimento desconhecido e distante do que sempre sonhei para mim, para nós. –

A vida passa, nos ensina, e algumas pessoas aprendem, outras não. Não sei o que a vida quer me ensinar. Não sei porque meu solo anda trêmulo ultimamente. Não sei porque resolvemos desobedecer as leis que nós mesmo criamos para viver, a lei do “nunca dizer adeus”, e estou lutando como um guerreiro medieval, contra eu mesmo, contra as leis que construí, contra o romance que sonhei. Estou deixando doer as feridas. Talvez, alguns ensinamentos recentes, me incentivaram a resistir a dor, e nem sempre pensar no conto de fadas da vida contada. Espero um dia, poder olhar nos teus olhos, com verdade e com amor de novo, espero um dia parar de lutar contra eu mesmo, pois já cansei dessa luta.
A vida nos ensina, e as vezes gente aprende. Só peço a alguém, que por favor, me ajude, que me salve. Por que tá foda.

Anúncios

Tags: , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: